A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Comediante do cinema mudo, chegou a ser considerado o maior rival de Charles Chaplin. A razão de seu sucesso devia-se principalmente aos incríveis efeitos especiais para a época, cujos recursos eram praticamente inexistentes e os truques eram criados de forma artesanal e ingênua, mas com resultados além das expectativas. Lloyd emocionava as plateias com seus malabarismos que pensavam ser executados no alto de arranha-céus quando na realidade encontrava-se a pequena distância do chão. Criou um tipo cômico de grande sucesso.

Harold Lloyd é geralmente considerado um dos três mestres supremos da comédia cinematográfica ao lado de Charles Chaplin e Buster Keaton, mas não possuía o gênio criativo ou a visão artística de seus dois contemporâneos. Lloyd encarava a comédia de modo prático e, com a mentalidade organizacional de homem de negócios, controlava escrupulosamente a qualidade dos seus produtos.

Para isso, mantinha a melhor equipe de inventores de gags na época, que o ajudavam na formulação de histórias e ideias. Esses homens eram creditados nos filmes de Lloyd como diretores ou roteiristas – Sam Taylor, Fred Newmeyer, Ted Wilde, Jay A. Howe, Lex Neal, Jean Havez, Thomas J. Crizer, Tim Whelan, Thomas J. Grey, John Grey, Clyde Bruckman, Howard Green, Howard Emmett Rogers. E Harley M. 'Beanie' Walker, que foi o criador dos saborosos intertítulos de praticamente todas as comédias de 1917 a 1923.

Harold Lloyd nasceu no dia 20 de abril de 1893, em Burchard, Nebraska. Fez 206 filmes durante a sua carreira, a grande maioria na era do cinema mudo, sendo considerado, junto com Charles Chaplin e Buster Keaton, um dos maiores comediantes da época. Até o final dos anos 30 fez filmes com menos frequência e no final dos anos 40 protagonizou seu último filme e se aposentou. No início de sua carreira, Harold Lloyd poderia se considerado só mais uma imitação de Chaplin, mas com roupas apertadas.

Com o tempo, acabou trocando o bigodinho por um chapéu de palha e um óculos tartaruga, com certa elegância; "pouco inteligente mas afortunado" poderia ser o lema do personagem. Representava o americano médio confrontado pela freneticidade da urbanização: arranha-céus, negócios, médicos charlatões. Em Safety Last, "o garoto" (como é chamado no filme) que, pelo desenrolar da trama, começa a escalar um edifício pelo lado de fora e não tem como descer, nem consegue penetrar por uma janela - precisa continuar a subir e, numa dessas, para não cair, agarra-se ao ponteiro de minutos do relógio na torre do prédio.

Seu personagem - o jovem franzino, de óculos, chapéu de palha e terno, não necessariamente tímido, mas sempre desastrado - combinava uma certa densidade psicológica, tipo Chaplin, com uma inacreditável destreza física, tipo Keaton. Só em 1919 descobriu o fator decisivo para seu personagem: os óculos. Esta foi sua originalidade: criou um personagem absolutamente comum e apagado (sempre chamado Harold - no Brasil, Haroldo), a quem aconteciam as situações mais incomuns e que o faziam, sem querer, transformar-se em um super-homem.

Harold Lloyd jamais teve a ajuda de dublê, se encarregando ele próprio de todas as cenas. Os óculos de aros redondos e o chapéu de palheta compunham o tipo que tornou-se sua marca registrada. Dos 58 minutos de "For Heaven's Sake" (1926), 30 são um corre-corre desenfreado, com Harold atraindo para si todos os bandidos e policiais da cidade a fim de levá-los para a sede de uma missão tipo Exército da Salvação.

Sua fase mais importante foi a partir do final da década de 10 e durante a década seguinte, quando estrelou "His Royal Slyness/Haunted Spooks" (1919), "Grandma's Boy" (1922), "O Homem Mosca" (Safety Last, 1923), "Girl Shy" (1924), "Hot Water" (1924), "The Freshman" (1925), "For Heaven's Sake" (1926), "O Caçula" (The Kid Brother, 1927) e "O Cinemaníaco" (Movie Crazy, 1932). Em 1962, Lloyd selecionou as melhores partes de suas comédias e reuniu-as em "Harold Lloyd's World of Comedy". Veio a falecer em consequência de um câncer na próstata aos 77 anos, em 9 de março de 1971.

Veja outra foto de Harold Lloyd


Filmografia
1915: Amor, Pilhagem e Confusão (Love, Loot and Crash) - curta
1922: Harold, Neto Mimado (Grandma's Boy)
1923: Por Que Se Preocupar? (Why Worry?)
1923: O Homem Mosca (Safety Last)
1924: O Maricas (Girl Shy)
1924: Sogra Fantasma (Hot Water)
1925: Ben-Hur (Ben-Hur: A Tale of the Christ)
1925: O Calouro (The Freshman)
1926: O Milionário Gaiato (For Heaven's Sake)
1927: O Caçula (The Kid Brother)
1928: O Ás da Velocidade (Speedy)
1929: Haroldo Encrencado (Welcome Danger)
1930: Haroldo Trepa-Trepa (Feet First)
1932: O Cinemaníaco (Movie Crazy)
1934: As Garras do Felino/O Testa de Ferro (The Cat's-Paw)
1936: Haroldo Tapa Olho (The Milky Way)
1936: Boulevard de Hollywood (Hollywood Boulevard)
1938: O Professor Faraó (Professor Beware)
1947: As Trapalhadas do Harold (The Sin of Harold Diddlebock)


BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
Harold Lloyd
  Se você gostou, compartilhe esta página no Facebook
• fechar janela •