A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

Hélio Ansaldo


Famoso jornalista e animador de programas da TV Record de São Paulo, foi também coordenador, adaptador, intérprete, apresentador e diretor da emissora. Nascido em São Paulo, em 16 de junho de 1924, Hélio iniciou sua carreira no rádio ao vencer um concurso para locutor esportivo da Rádio Gazeta, com um salário de 600 cruzeiros por mês. Depois transferiu-se para a Rádio Jovem Pan, então Panamericana, viajando frequentemente para o exterior na irradiação de jogos de futebol, basquete, atletismo, vôlei e outras modalidades do esporte.

Com a inauguração da TV Record, Hélio Ansaldo iniciou seu departamento esportivo, do qual foi o organizador. De fato, Ansaldo inaugurou a emissora com um musical apresentado ao lado de Sandra Amaral, às 20 horas do dia 27 de setembro de 1953. Ainda na década de 50, tornou-se o diretor artístico da emissora e lá permaneceu, tendo comandado o "Record em Notícias" até a venda da empresa à Igreja Universal. Ansaldo foi compositor musical e também teve uma carreira política, sendo eleito deputado estadual no estado de São Paulo, tendo sua base eleitoral na cidade de Santos.

Em 1972, o jornalista estreou um telejornal diferente que, além de informar, debatia os temas em pauta, com a participação de especialistas. Era o "Tempo de Notícias" que depois passou a se chamar "Record em Notícias", e foi apresentado por Murillo Antunes Alves, até 1996. Popularmente conhecido como "Jornal da Tosse", ao lado de José Serra, João Mellão Neto, Arnaldo Faria de Sá, Maria Lydia Flandoli, Padre Godinho e Wilson Fittipaldi (o Barão), entre outros. O âncora Hélio Ansaldo apresentava as principais notícias do dia, detalhadas pelo locutor José Luis Menegatti e pedia a palavra aos demais comentaristas. Quase não havia imagens ou reportagens. César Filho chegou a aparecer em alguns programas, também como locutor. Sempre encerrava o debate com a seguinte mensagem: "Que Deus nos proteja e nos torne instrumentos de Sua paz".

Hélio Ansaldo encerrou a sua carreira apresentando o Telejornal Opinião na extinta TV Mar, afiliada da Rede Manchete em Santos. Tal telejornal era apresentado nos mesmos moldes do Record em Notícias, tendo Hélio Ansaldo como âncora, Douglas Gonçalves como noticiarista e sempre tendo um convidado para debater as notícias da cidade de Santos e região. Ansaldo teve participações nos filmes "Fuzileiro do Amor", em 1956, "Rebelião em Vila Rica", em 1957 e "Ravina", em 1958. Casou-se e teve os filhos Hélio e Maria Regina. Hélio Ansaldo faleceu aos 73 anos, em 6 de dezembro de 1997.

Veja outra foto de Hélio Ansaldo

BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
• fechar janela •