A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

Igor Stravinsky


Um dos maiores representantes da música internacional de todos os tempos, renovou a estética e a técnica musical e exerceu grande influência nos autores contemporâneos. De pequena estatura, magro e dinâmico, com uma grande cabeça, um nariz comprido e usando óculos de aros redondos, foi considerado o homem que iniciou a era da música moderna. Além de maestro, era compositor e arranjador, tendo nascido na Rússia, foi expatriado após a revolução em 1917 e naturalizou-se duas vezes, uma com a cidadania francesa e outra com a cidadania norte-americana.

Descendente de uma família nobre polaca, seu pai era baixo-barítono e cantor de ópera, tendo mandado o filho estudar piano aos 9 anos. Mais tarde, foi enviado a São Petesburgo para estudar Direito. Ao mesmo tempo que frequentava a Universidade, Stravinsky continuava aperfeiçoando-se em composição musical e, antes de terminá-la, abandonou a carreira de homem de leis. Ele foi o primeiro grande compositor a gravar praticamente toda a sua obra sob a própria regência. Melhor do que qualquer outro, traduziu a multiplicidade de estilos artísticos que caracterizou o século XX.

Stravinsky estreou em Paris em 1913 com "O Pássaro de Fogo" e chocou a cidade ao apresentar "A Sagração da Primavera" (Le Sacre du Printemps) no mesmo ano, tendo de escapar do teatro com o bailarino Nijinsky pela porta lateral, sob vaias. Ninguém entendia sua música moderna. O público agrediu os artistas, atirando objetos neles, e abandonou aos berros o recinto. Anos depois, esse criativo autor era reconhecido como um marco do século XX. Habituado a escandalizar, causou um terremoto ao compor um concerto para orquestra de jazz, que ele mesmo regeu.

Entre suas obras, destacam-se: "Petruschka", "Polca para Elefantes de Circo", "Sinfonia de Salmos", "Cântico Sacro em Honra ao Nome de São Marcos", "As Núpcias", "O Beijo da Fada", "Divertimento", "Jogo de Cartas", "História do Soldado" (1918) e "Rouxinol". Em 1940, criava a "Sinfonia em Dó", em 1951 "The Rake's Progress" e, em 1959, "Movimentos para Piano e Orquestra". Nos Estados Unidos, Igor Fyodorovich Stravinski explorou o jazz e o ragtime, em estreita colaboração com o clarinetista Benny Goodman, sendo um dos melhores resultados dessa etapa "Ebony Concerto", em 1946. Voltando-se para o passado, o compositor busca inspiração nos clássicos como Mozart, Haydn e Pergolesi, criando a ópera "O Progresso do Libertino" e o balê "Pulcinella". De sua terra natal ele recebeu a influência do chamado Grupo dos Cinco (Rimsky-Korsakov, Borodin, Cui, Balakirev e Mussorgsky), quando nasce então, o balê "Fogos de Artificio". Igor faleceu aos 88 anos, em 6 de abril de 1971.

Veja outra foto de Igor Stravinsky

BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
• fechar janela •