A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

Jane Wyman


Jane Wyman, nome artístico de Sarah Jane Mayfield Fulks, nasceu na cidade norte-americana de St. Joseph, Missouri, em 4 de janeiro de 1914. Foi premiada com o Oscar de Melhor Atriz por sua atuação no filme "Belinda" (1948), passando a ser a única esposa de um presidente americano (Ronald Reagan) a receber esse tipo de premiação. Wyman iniciou uma carreira como cantora de rádio, sob o pseudônimo de Jane Durrell. Entre 1932 e 1936, apareceu em cerca de quinze filmes produzidos pelos mais diversos Estúdios, interpretando pequenos papéis ou como extra. Ainda em 1936, ao assinar um contrato com a Warner Bros, agora usando o nome artístico de Jane Wyman, passou a aparecer em filmes "A" e "B" dessa produtora, inclusive dois com seu futuro marido, Ronald Reagan.

Filha da obscura atriz do cinema mudo Lejerne Pichelle, ainda chegou a fazer testes cinematográficos com a mãe em 1921, mas os produtores consideraram que lhe faltava presença. Regressou ao mundo artístico em 1932, onde, sob o nome de Jane Durrell, se tornou uma cantora de rádio. Foi chamada a Hollywood para estrear num minúsculo papel na comédia "Toureiro À Força", em 1932. Em 1937, conseguiu seu primeiro papel principal, em "Public Wedding", e depois de uma série de participações pouco significativas, teve o seu primeiro papel de protagonista em "O Rei e a Corista", em 1937. Conheceu o ainda ator Ronald Reagan durante as filmagens de "O Diabo São os Rapazes", em 1938, com quem contraiu matrimônio dois anos depois.

Nos anos 40 e 50, Wyman tornou-se uma das estrelas mais requisitadas pelos grandes diretores de Hollywood: o seu primeiro intenso trabalho dramático foi ao lado de Ray Milland, em "Farrapo Humano", em 1945, chamando a atenção do público e da crítica. Com o filme juvenil "Virtude Selvagem", 1946, recebeu a sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Atriz por uma mulher do campo, mãe de um rapaz que estabelece uma grande amizade com um cervo. Perdeu a estatueta para Olivia de Havilland por seu trabalho em "Só Resta uma Lágrima".

A atriz não teve que esperar muito pela consagração: o papel de uma surda-muda que sofre uma violação em "Belinda", 1948, valeu-lhe o Oscar de Melhor Atriz. No mesmo ano, divorciou-se de Reagan. Apesar disso, o prêmio proporcionou-lhe a possibilidade de trabalhar com os diretores mais credenciados da época, como Alfred Hitchcock, em "Pavor nos Bastidores", 1950, e Frank Capra, em "Órfãos da Tempestade", 1951). Na década de 50, o melodrama foi o seu principal campo de trabalho: obteve indicações ao Oscar por "Ainda há Sol em Minha Vida", 1951, e "Sublime Obsessão", 1954, e reconhecimento da crítica especializada por "Tudo que o Céu Permite", 1955.

Os sucessivos escândalos pessoais e divórcios prejudicaram bastante sua carreira: na década de 60, participou apenas em três filmes, o último dos quais marcaria a sua despedida do cinema: "Como Cometer Um Casamento" (1969), uma medíocre comédia em que contracenou com o humorista Bob Hope. A partir daí, encontrou refúgio na televisão, onde, entre outros trabalhos, protagonizou a série "Falcon Crest" (1981-90) encarnando uma matriarca milionária e sem escrúpulos que luta por manter um império vinhateiro.

Wyman é mãe adotiva de Michael Reagan, locutor de programa de entrevistas radiofônicas. Seu nome foi mudado para "Jane Faulks" quando foi adotada pela família Faulks, vizinhos de meia-idade de sua mãe solteira. Mudou-se para o sul da Califórnia com a Sra. Faulks quando ela ficou viúva em 1928. Jane Wyman faleceu aos 93 anos, em 10 de setembro de 2007.


Filmografia
1935: Rumba (idem)
1937: Uma Loura Sabida (Smart Blonde)
1937: Amores de Opereta (Ready, Willing and Able)
1937: O Rei e a Corista (The King and the Chorus Girl)
1941: Três Homens Maus (Bad Men of Missouri)
1945: Farrapo Humano (The Lost Weekend).....Mais informações
1946: Virtude Selvagem (The Yearling).....Mais informações
1946: Canção Inesquecível (Night and Day)
1947: Cidade Mágica (Magic Town)
1947: Covil do Diabo (Cheyenne)
1948: Belinda (Johnny Belinda).....Mais informações
1949: Um Beijo no Escuro (A Kiss in the Dark)
1949: Até Parece Mentira (The Lady Takes a Sailor)
1950: Pavor nos Bastidores (Stage Fright).....Mais informações
1950: Algemas de cristal (The Glass Menagerie)
1951: Órfãos da Tempestade (Here Comes the Groom)
1951: Ainda há Sol em Minha Vida (The Blue Veil).....Mais informações
1951: Os Três Xarás (Three Guys Named Mike)
1952: Filhos Esquecidos (Just for You).....Mais informações
1952: A História de Will Rogers (The Story of Will Rogers)
1953: Meu Filho, Minha Vida (So Big)
1953: A Meia-Noite do Amor (Let's Do It Again)
1954: Sublime Obsessão (Magnificent Obsession)
1955: Lucy Galante (Lucy Gallant).....Mais informações
1955: Tudo que o Céu Permite (All that Heaven Allows).....Mais informações
1959: Amantes em Férias (Holiday for Lovers)
1960: Pollyanna (idem)
1962: Bon-Voyage, Enfim Paris (Bon Voyage!).....Mais informações
1969: Como Cometer Um Casamento (How to Commit a Marriage).....Mais informações
1979: A Incrível Jornada da Dra. Meg Laurel (The Incredible Journey of Doctor Meg Laurel)


BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
• fechar janela •
Gregory Peck, Claude Jarman Jr. e Jane Wyman em "Virtude Selvagem" (1946)