A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Atriz de Hollywood, de descendência norueguesa, nascida no dia 17 de outubro de 1900, em Plattsburgh, Nova York, conquistou grande popularidade nas décadas de 30 e tornou-se a favorita do cineasta Frank Capra, tendo sido indicada para o Oscar de melhor atriz em 1943 por sua participação em "Original Pecado" (The More the Merrier). Loura e esguia, olhos cor de avelã, foi considerada uma das mais consagradas atrizes das comédias americanas na época, ao encantar o público com sua contagiante voz rouca.

Jean Arthur foi sem dúvida uma das atrizes de maior sucesso em comédias screwball. Ninguém se identificou tanto em comédias quanto ela. Ela também é bastante conhecida por sua contribuição em filmes de Frank Capra: "O Galante Mr. Deeds" (1936), "Do Mundo Nada se Leva" (1938) e "A Mulher faz o Homem" (1939). Ela teve um desempenho memorável também em "Os Brutos também Amam" (1953), de George Stevens, sua última aparição nas telas. Jean chegou a ser indicada ao Oscar de Melhor atriz por sua atuação em "Original Pecado" (1943), mas nunca chegou a ganhar o prêmio.

Seu nome artístico é uma homenagem a dois de seus heróis: Joanna D'Arc e o Rei Arthur. A atriz passou a ser reconhecida quando foi escolhida por Frank Capra para estrelar "O Galante Mr. Deeds". O diretor tinha visto ela no filme "Fatalidade" e convenceu o estúdio que ela era a escolha certa para a mulher que se apaixona por um milionário caipira interpretado por Gary Cooper. O filme fez dela uma estrela. Ela estava tão bem nas bilheterias de 1938 que foi indicada para o papel de Scarlett O'Hara em "...E o Vento Levou". Jean não conseguiu o tão aguardado personagem mas continuou a estrelar filmes leves como "Paraíso Infernal" (1939) e "A Tagarelice na Aldeia" (1942), ao lado de Cary Grant.

Jean era filha de Johanna Augusta Nelson e Hubert Sidney Greene, e seus avós maternos eram imigrantes que vieram da Noruega e se instalaram no oeste americano. Seu nome foi inspirado em dois heróis: Joana D'Arc e Rei Arthur. Jean viveu em Westbrook, no Maine de 1908 a 1915, enquanto seu pai trabalhava no Lamson Studios, em Portland, no Maine como fotógrafo. Em decorrência do trabalho de seu pai, viveram também em Jacksonville, na Flórida, em Schenectady, New York e alguns anos em Washington Heights, em Manhattan.

Pressagiando muitos dos filmes que iria estrelar, Jean trabalhou como estenógrafa em Bond Street, Manhattan durante a Primeira Guerra Mundial. Casou pela primeira vez com o fotógrafo Julian Anker, em 1928, mas o casamento foi anulado no dia seguinte. Casou, posteriormente, com o produtor Frank Ross Jr., em 1932, do qual se divorciou em 1949.

Arthur abandonou os estudos aos 15 anos para seguir a carreira de modelo, tendo estreado no cinema mudo em 1921. Em 1923, atuou no primeiro filme sonoro em "Cameo Kirby", dirigida por John Ford, com quem fez também "O Homem que Nunca Pecou" (The Whole Town's Talking, 1935), ao lado de Edward G. Robinson. Em 1942, atuaria num filme com título semelhante em inglês, "A Tagarelice na Aldeia" (The Talk of the Town), ao lado de Cary Grant. Após uma série de filmes em papéis ingênuos, foi a determinação de Jean em se aproximar da arte dramática, que a levou a se dedicar a um período difícil de trabalho e estudo em companhias de teatro. Nessa ocasião ela era morena e mostrava-se confiante em demonstrar nos palcos o que era capaz de fazer. Dois anos de Broadway provaram que ela tinha razão.

A Columbia trouxe-a de volta à meca do cinema e surgiram grandes desempenhos, como em "Madame Mistério" (The Ex-Mrs. Bradford, 1936) e "O Galante Mr. Deeds" (Mr. Deeds goes to Town, 1936). Depois, foi a intérprete de Cecil B. DeMille em "Jornadas Heróicas" (The Plainsman), em 1937. Encerrou sua participação nas telas em 1953, com o clássico "Os Brutos também Amam" (Shane), de George Stevens. Jean trocou definitivamente o cinema pelo teatro, tendo se apresentado na Broadway ao longo da década de 70. Participou de algumas peças de teatro e de alguns episódios de séries de televisão norte-americanos. Na Broadway, em 1950, estrelou uma adaptação de "Peter Pan".

Seu filme de despedida, "Os Brutos também Amam" (1953) acabou sendo o maior sucesso de bilheteria de sua carreira e também foi o único filme colorido em que ela apareceu. Aposentada das telas, a atriz se tornou professora, ensinando no Vassar College e na Escola de Artes de Carolina do Norte. Dentre suas alunas estavam a futura estrela Meryl Streep. Ela também chegou a recusar vários papéis, dentre eles um em "Horizonte Perdido" (1973). Em 1966, Arthur estrelou seu próprio programa de TV, o "The Jean Arthur Show" que, no entanto, veio a ser cancelado após 12 episódios. A partir de então, ainda tentou algumas vezes retornar aos palcos na Broadway, mas sempre sem sucesso.

A atriz chegou a voltar às manchetes em 1973 quando invadiu uma propriedade para socorrer um cachorro que estava sendo maltratado. Amante dos animais, ela chegou a dizer que confiava mais neles do que nos seres humanas. Como resultado da invasão ela foi multada em 75 dólares e teve liberdade condicional por três anos. Jean Arthur faleceu aos 90 anos, em 19 de junho de 1991, de um ataque cardíaco. Não houve nenhum funeral e ela foi cremada. Também não teve filhos dos dois casamentos que teve ao longo da vida. Por sua contribuição à indústria cinematográfica, Jean Arthur recebeu uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood em 6333 Hollywood Blvd.

Veja outra foto de Jean Arthur


Filmografia
1923: Sota, Cavalo e Rei (Cameo Kirby)
1924: O Cavalo de Ferro (The Iron Horse)
1924: Brios Instigados (Bringin' Home the Bacon)
1925: Sete Oportunidades (Seven Chances)
1926: A Parte do Leão (The College Boob)
1926: Sinal de Perigo (The Block Signal)
1927: Espadas e Corações (Winners of the Wilderness)
1927: Caçadoras de Maridos (Husband Hunters)
1927: Cadeias Partidas (The Broken Gate)
1927: Ferraduras Felizardas (Horse Shoes)
1927: O Araraquera (The Poor Nut)
1928: Flores de Estufa (Wallflowers)
1928: Cantando Vêm, Cantando Vão... (Easy Come, Easy Go)
1928: O Bate-Bola do Amor (Warming Up)
1928: Camaradagem (Brotherly Love)
1928: Os Pecados dos Pais (Sins of the Fathers)
1929: O Drama de uma Noite (The Canary Murder Case)
1929: Escadas de Areia (Stairs of Sand)
1929: O Misterioso Dr. Fu Manchu (The Mysterious Dr. Fu Manchu)
1929: No Caminho do Céu (Halfway to Heaven)
1929: A Casa do Crime (The Greene Murder Case)
1929: Uma Pequena das Minhas (The Saturday Night Kid)
1930: Paramount em Grande Gala (Paramount on Parade)
1930: Caminhos da Sorte (Street of Chance)
1930: Águias Modernas (Young Eagles)
1930: O Ressuscitado (The Return of Dr. Fu Manchu)
1930: Fugindo ao Perigo (Danger Lights)
1930: O Cardume de Prata (The Silver Horde)
1931: O Santo Marido (The Virtuous Husband)
1931: Sonso Como Ele Só (Ex-Bad Boy)
1931: O Segredo do Advogado (The Lawyer's Secret)
1934: Sentimento e Justiça (The Defense Rests)
1934: Fatalidade (Whirlpool)
1935: Se Fosses como Sonhei (If You Could Only Cook)
1935: Armas da Lei (Public Hero nº 1)
1935: O Homem que Nunca Pecou (The Whole Town's Talking)
1936: Jornadas Heróicas (The Plainsman)
1936: Aventura em Nova York (Adventure in Manhattan)
1936: Madame Mistério (The Ex-Mrs. Bradford)
1936: Mais do que Secretária (More than a Secretary)
1936: O Galante Mr. Deeds (Mr. Deeds goes to Town)
1937: Uma Garota de Sorte (Easy Living).....Mais informações
1937: A História Começou à Noite (History is Made at Night)
1938: Do Mundo Nada se Leva (You Can't Take it with You).....Mais informações
1939: Paraíso Infernal (Only Angels Have Wings).....Mais informações
1939: A Mulher faz o Homem (Mr. Smith Goes to Washington).....Mais informações
1940: A Amazona/A Amazona de Tucson (Arizona)
1940: Maridos em Profusão (Too Many Husbands)
1941: O Diabo e a Mulher (The Devil and Miss Jones)
1941: Uma Canção para Você (Blues in the Night)
1942: A Tagarelice na Aldeia /E a Vida Continua (The Talk of the Town)
1943: Arrisca-te, Mulher! (A Lady Takes a Chance)
1943: Original Pecado (The More the Merrier).....Mais informações
1944: Duas Vezes Lua de Mel (The Impatient Years)
1948: A Mundana (A Foreign Affair).....Mais informações
1953: Os Brutos também Amam (Shane).....Mais informações


BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
Jean Arthur
  Se você gostou, compartilhe esta página no Facebook
• fechar janela •