A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Jean-Claude Brialy nasceu em Lieu Aumale, Algéria, em 30 de março de 1933. Com Jean-Paul Belmondo, Brialy encarnou a cara da nouvelle vague, em filmes de Claude Chabrol e Jean-Luc Godard. Era afetado e/ou insolente. Quando virou diretor, seguiu o caminho inverso e substituiu a insolência pelo charme passadista. Fez "Églantine e Les Malheurs de Sophie", baseado na Condessa de Ségur, que são bons filmes, mas inusitados, para quem interpretou "Os Primos" e "Uma Mulher É Uma Mulher". Brialy trabalhou com outros grandes diretores - Eric Rohmer, Luis Buñuel.

Jean-Claude Brialy destacou-se num filme que fez na Itália - "La Notte Brava", de Mauro Bolognini, com roteiro de Pier Paolo Pasolini. Chamou-se, no Brasil, "A Longa Noite de Loucuras". Um bando de garotos da vida toma dinheiro de prostitutas. O dinheiro, pelo qual se batem, não vale nada. O filme começa e termina com uma nota de dinheiro amassada (e jogada no lixo). A ideia é do diretor. Não está no roteiro de Pasolini, como foi editado no Brasil, com as crônicas e novelas de "Ali de Olhos Azuis".

Ele trabalhou com Chabrol ("Nas Garras do Vício", horrenda tradução de Le Beau Serge), Truffaut ("Os Incompreendidos", "A Noiva Estava de Preto"), Godard ("Uma Mulher É uma Mulher"), Rohmer ("O Joelho de Claire"), Malle ("Ascensor para o Cadafalso"), além de Buñuel ("O Fantasma da Liberdade"). Está em um filme, "Casanova e a Revolução", de Ettore Scola.

Elegante, sedutor e mundano, Brialy foi uma das encarnações da "nouvelle vague" com seus papéis em "Uma Mulher É uma Mulher" ("Une Femme est une Femme", 1961), de Jean-Luc Godard, "Os Incompreendidos" ("Les Quatre Cents Coups", 1959) e "A Noiva Estava de Preto" ("La Mariée Était en Noir", 1967) de François Truffaut, e ainda "O Joelho de Claire" ("Le Genou de Claire", 1970), de Eric Rohmer.

O ator, que chegou a Paris em 1954, teve seu primeiro papel num longa-metragem dois anos depois, em "Helena e os Homens" ("Elena et les Hommes"), de Jean Renoir. Também trabalhou para Louis Malle, em "Ascensor para o Cadafalso' ("Ascenseur pour L'échafaud", 1957) e "Os Amantes" ("Les Amants", 1958). Em sua filmografia se destacam também sucessos como "A Rainha Margot", de Patrice Chéreau (1994). O artista, nascido na Argélia e filho de um militar, despontou para a fama com "Nas Garras do Vício ("Le Beau Serge", 1958) e "Os Primos" ("Les Cousins", 1959), dois filmes de Claude Chabrol.

Ganhador de dois prêmios Cesar, Brialy passou para o outro lado da câmera em 1971 com "Eglantine", um filme evocando suas lembranças de infância. Também dirigiu "Un Bon Petit Diable" (1983), entre outros. Brialy, cuja carreira também registrou sucessos na televisão e no palco, era o proprietário do teatro Les Bouffes e escreveu vários livros.

Em seu currículo constam mais de cem filmes, alguns deles obras-primas. Brialy foi protagonista de "Le Beau Serge" e outros filmes, mas era uma espécie de especialista em papéis secundários, que ganhavam relevância com seu talento. Membro do juri do Festival de Cinema de Cannes em 1995, Jean-Claude Brialy apareceu num popular programa da televisão francesa, "Le Monde est à Vous". O ator faleceu em consequência de uma doença prolongada, aos 74 anos, em 30 de maio de 2007.

Veja outra foto de Jean-Claude Brialy


Filmografia
1956: Estranhas Coisas de Paris (Elena et les hommes)
1956: O Truque do Pastor (Le coup du berger) - curta
1957: Os Assassinos Também Amam (Méfiez-vous, fillettes!)
1957: Todos Podem Me Matar (Tous peuvent me tuer)
1958: Ascensor para o Cadafalso (Ascenseur pour l'échafaud)
1958: Tráfico de Brancas (Cargaison blanche)
1958: Escola de Mundanas (L'école des cocottes)
1958: Amantes (Les amants)
1958: Os Primos (Les Cousins)
1958: Nas Garras do Vício (Le Beau Serge)
1958: Cristina (Christinne)
1959: A Longa Noite de Loucuras (La Notte Brava)
1959: Os Incompreendidos (Les quatre cents coups)
1959: Mercado Negro (Le chemin des écoliers)
1959: Os Olhos do Amor (Les yeux de l'amour)
1960: Um Homem de Certa Profissão (Le gigolo)
1961: Amores Célebres (Amours Célèbres)
1961: Uma Mulher É uma Mulher (Une Femme Est une Femme)
1961: Os Leões Estão Soltos (Les Lions Sont Lâchés)
1961: O Poço das 3 Verdades (Le puits aux trois vérités)
1961: Paris nos Pertence (Paris nous appartient)
1962: Vida Privada (Vie privée) - narração
1962: Câmara Ardente (La chambre ardente)
1962: Os sete Pecados Capitais (Les sept péchés capitaux)
1962: Pequenas Manhãs (Les petits matins)
1962: Cléo das 5 às 7 (Cléo from 5 to 7)
1962: Arsene Lupin Contra Arsene Lupin (Arsène Lupin contre Arsène Lupin)
1962: O Diabo e os 10 Mandamentos (Le Diable et les Dix Commandements)
1962: Fruto Proibido (Le Diable et les 10 Commandements)
1963: Castelos na Suécia (Château en Suède)
1963: Dois são Culpados (Le Glaive et la Balance)
1964: O Irresistível Gozador (Um Monsieur de Compagnie)
1964: Caça ao Homem (La Chasse à l’Homme)
1964: A Ronda do Amor (La Ronde/Circle of Love)
1965: Conheço Bem Essa Moça (Io la Conoscevo Bene)
1965: A Mandragora (La mandragola)
1966: O Rei de Copas (Le Roi de Coeur)
1966: Esses Nossos Maridos (I Nostri Mariti)
1966: Este Mundo É dos Loucos (Le Roi du Coeur/King of Hearts)
1967: A Mais Velha Profissão/O Amor Através dos Séculos (Le Plus Vieux Métier du Monde)
1967: Manon 70 (idem)
1967: A Noiva Estava de Preto/A Noiva Usava Negro (La Mariée était en Noir)
1967: Tropa de Choque: Um Homem a Mais (Un homme de trop)
1967: Lamiel, a Mulher Insaciável (Lamiel)
1967: Operação S. Pedro (Operazione San Pietro)
1968: Os Amantes de Carolina (Caroline chérie)
1970: O Joelho de Claire (Le genou de Claire)
1972: Um Crime É um Crime (Un Meurtre est un Meurtre)
1974: O Fantasma da Liberdade (Le Fantome de la Liberte)
1974: Os Indiscretos Pingos da Chuva (Un amour de pluie)
1976: O Juiz e o Assassino (Le juge et l'assassin)
1976: A Nudez de Alexandra (Un Animal Doué de Déraison)
1977: Duplo Assassinato (Doppio delitto)
1980: A Banqueira (La banquière)
1981: Retratos da Vida (Les uns et les autres)
1982: Casanova e a Revolução (La nuit de Varennes)
1983: Ronda Mortal (Mortelle randonnée)
1983: Edith e Marcel (Édith et Marcel)
1986: Um Homem, Uma Mulher: 20 Anos Depois (Un homme et une femme, 20 ans déjà)
1987: Levi e Golias (Lévy et Goliath)
1983: A Garota de Trieste (The Girl from Trieste)
1990: Socorro! Chamem o Ladrão (Ripoux contre ripoux)
1994: A Rainha Margot (La reine Margot)
1995: Desejos Secretos (Une femme française)
1995: O Monstro (The Monster/Il Mostro)
1995: As Cento e uma Noites (Les Cent et une Nuits)
1996: O Insolente (Beaumarchais, L'Insolent)
1997: Encontros em Paris (Portraits Chinois)
2000: Os Atores (Les acteurs )
2001: Concorrência Desleal (Concorrenza Sleale)
2001: O Clube dos Mulherengos (South Kensington)
2002: A Sorte é Nossa (Le hasard fait bien les choses)
2002: O Buquê (C'est le bouquet!)
2004: Extravagância em Ibiza (People)


BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
Jean-Claude Brialy
  Se você gostou, compartilhe esta página no Facebook
• fechar janela •