A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Um dos grandes mitos do cinema e da canção americana, Judy Garland sempre levou para os palcos densidade e emoção, além de um repertório impecável. A estrela casou-se com diretor Vincente Minnelli e foi mãe da também hoje consagrada Liza Minelli. Nascida Frances Ethel Gumm em 10 de junho de 1922, filha de atores de Vaudeville, Judy estreou nos palcos aos dois anos cantando "Jingle Bells". Em 1929 já se apresentava com as irmãs Mary Jane e Virginia. Elas formavam o trio The Gumm Sisters.

As apresentações do "The Sisters Gumm" seguiu até seu último show em 1935, quando Judy Garland assinou um contrato com a MGM. Após seu pai falecer quando Judy tinha 13 anos de idade, e sem o apoio de sua mãe, Judy Garland ficou dependente dos cuidados da MGM. Quando fez 15 anos de idade surgiu um problema para os produtores da MGM, pois ela era mais velha do que o necessário para papéis de filmes infantis, e ao mesmo tempo muito nova para papéis adultos. Devido também a sua baixa estutura (1,64 m), ela não tinha os padrões de beleza necessários na época, sendo apontada como o "patinho feio" da MGM, e isso a abalou emocionalmente até o final de sua vida.

Segundo publicado em livros e em dossiês investigativos, foi descoberto que Louis Mayer, o grande executivo da MGM na época, assediava sexualmente Judy Garland para obter sexo, mas Garland nunca cedeu ao se assédio, despertando a ira do executivo, o qual se dedicou a prejudicar a carreira de Garland devido a sua recusa. Inclusive existem rumores de que Mayer, certa vez, apostou Judy Garland em um jogo de poquer com os mafiosos de Los Angeles, e perdeu.

Devido a isso os mafiosos perseguiram Judy tentando levá-la para o mundo da prostituição, o que seria muito rentável devido a sua fama como atriz de Hollywood, inclusive dentro dos estúdios da MGM, e ainda com o consentimento de Louis Mayer. Esses acontecimentos acabaram sendo investigados, tanto pela polícia local, como pelo FBI e pela Interpol, dada as proporções dos acontecimentos.

Devido a sua fama e ótimo desempenho profissional, sendo muito querida e requisistada pelo público, várias outras produtores se interessaram por Judy Garland, preocupando dessa forma a MGM. Para não liberar a atriz, a MGM fez Judy atuar com Mickey Rooney em uma sequência de musicais. A dupla apareceu pela primeira vez no filme de 1940 "Andy Hardy e a Gran-fina". Eles se tornaram uma sensação e juntaram-se novamente em "Andy Hardy Cava a Vida" (1941). Após a sequência de sucessos, Judy estrelou com Rooney nove filmes.

Em uma época em que as drogas ainda não haviam se proliferado pelo mundo, e que a vigilância sobre seu uso não era ainda muito efetivo, novamente o executivo Louis Mayer da MGM, para aumentar o desempenho dos atores durante as filmagens, distribuía anfetaminas através de seus funcionários, e em seguida barbitúricos para que dormissem quando os trabalhos eram finalizados.

O uso dessas drogas fez com que Judy Garland se tornasse dependente ainda com pouca idade. O regime de trabalho era muito duro, fazendo os atores a trabalharem de dez a doze horas por dia, por isso faziam os atores tomavam as drogas para que ficassem alertas o tempo todo. Em 1939, aos 16 anos Judy Garland conseguiu o papel que a tornaria famosa mundialmente, o de "Doroty" do filme "O Mágico de Oz".

A filmagem de "O Mágido de Oz" começou em 13 de outubro de 1938 e foi concluída em 16 de março de 1939, tendo um custo total de mais de 2 milhões de dólares. Após as filmagens de "O Mágico de Oz", Judy Garland participou de uma turnê com Mickey Rooney pelos Estados Unidos. "O Mágico de Oz" foi um tremendo sucesso, fazendo com que Judy Garland recebesse o Oscar Juvenil na festa da grande premiação anual.

A MGM contratou Judy em 1935, onde participou de musicais por quinze anos. Em 1939, "O Mágico de Oz" a tornou uma estrela aos 16 anos, e apaixonou o mundo no papel da menina Doroty, cantando "Over The Rainbow", um dos clássicos da música ocidental do século passado e a melhor música de filme de todos os tempos. Em 2004, a música composta por Harold Arlen e interpretada por Judy Garland em "O Mágico de Oz" foi eleita por nada menos que 1.500 profissionais de cinema.

Passional, engraçada e vulnerável, seu nervosismo denunciava o pouco controle sobre si mesma. Apesar de uma prolífica carreira de atriz e cantora, Judy foi vítima do mal que acomete muitas estrelas de Hollywood: a falta de sorte no amor. A atriz foi casada quatro vezes e teve três filhos. Muitos foram seus casamentos e muitas as decepções, que a fizeram mergulhar no consumo de barbitúricos. A vida de Judy Garland inspirou o filme "Nasce Uma Estrela", que teve outra celebridade americana, Barbra Streisand, como protagonista.

Em 1951, a Metro não renovou o contrato de Judy, alegando problemas de saúde da estrela. Ela encerrou a carreira na TV, com "The Judy Garland Show" (1962/1963). Antes disso, ela ganhou um Oscar especial pelo "O Mágico de Oz". 'Especial' porque era considerada uma criança e não poderia concorrer com as outras atrizes adultas. Em 1961, o seu disco "Judy Garland at Carnegie Hall" arrebatou cinco prêmios Grammy.

Judy Garland foi a primeira 'madrinha-gay' na comunidade americana. Afirmaram: "Judy é uma artista incrivelmente talentosa e carismática". Horas depois do funeral da atriz, policiais invadiram o bar gay Stonewall Inn para expulsar seus frequentadores. Ainda de luto, os homossexuais reagiram. Na manhã eles já eram mais de 4 mil reagindo contra os repressores. O conflito durou cinco dias e foi o marco de uma nova era para a militância gay mundial. Da 'Marcha de Stonewall' nasceram as atuais e populares 'Passeatas do Orgulho Gay'.

O pai de Judy faleceu ouvindo a filha cantar ao vivo no rádio. Afirma-se que o fato representou um trauma que acompanhou a atriz até a sua morte. Judy morreu por excesso de comprimidos para dormir. Uma dose acidental a mataria em 1969, em Londres, quando sua carreira cinematográfica já era passado, mas a de cantora prosseguia. Foram para seu funeral 22 mil pessoas, onde Frank Sinatra disse a célebre frase: "Nós seremos esquecidos, Judy não". Detalhe curioso: em "O Mágico de Oz", Dorothy foi levada do Kansas para Oz através de um furacão. No dia exato da morte de Judy Garland, um furacão arrasou o Kansas. Judy Garland faleceu aos 46 anos, em 22 de maio de 1969.

Veja outra foto de Judy Garland


Filmografia
1936: Loucuras de Estudantes (Pigskin Parade)
1937: Melodia da Broadway (Broadway Melody of 1938) *.....Mais informações
1937: Menino de Ouro (Thoroughbreds Don't Cry)
1938: Diabinho de Saias (Everybody Sing)
1938: O Amor Encontra Andy Hardy (Love Finds Andy Hardy)
1938: Um Marido para Mamãe (Listen, Darling)
1939: O Mágico de Oz (The Wizard of Oz).....Mais informações
1939: Calouros na Broadway (Babes on Broadway)
1939: Sangue de Artista (Babes in Arms)
1940: Rei da Alegria (Strike Up the Band)
1940: Um Amor de Pequena (Little Nellie Kelly)
1940: Andy Hardy e a Gran-fina (Andy Hardy Meets Debutante)
1941: Andy Hardy Cava a Vida (Life Begins for Andy Hardy)
1941: A Vida É Um Teatro (Ziegfeld Girl)
1942: Idílio em Dó-Ré-Mi (For Me and My Gal).....Mais informações
1943: Louco por Saias (Girl Crazy).....Mais informações
1943: A Filha do Comandante (Thousands Cheer)
1943: Lily, A Teimosa (Presenting Lily Mars)
1944: Agora Seremos Felizes (Meet me in St. Louis).....Mais informações
1945: O Ponteiro da Saudade (The Clock)
1946: Quando as Nuvens Passam (Till the Clouds Roll By).....Mais informações
1946: Ziegfeld Follies (idem).....Mais informações
1946: As Garçonetes de Harvey (The Harvey Girls)
1948: O Pirata (The Pirate).....Mais informações
1948: Minha Vida é uma Canção (Words and Music).....Mais informações
1948: Desfile de Páscoa (Easter Parade).....Mais informações
1949: A Noiva Desconhecida (In the Good Old Summertime)
1950: Casa, Comida e Carinho (Summer Stock).....Mais informações
1954: Nasce uma Estrela (A Star is Born).....Mais informações
1960: Pepe (idem)
1961: Julgamento em Nuremberg (Judgement at Nuremberg).....Mais informações
1962: A Gata dos Meus Sonhos (Gay Purr-ee) - voz
1963: Minha Esperança é Você (A Child Is Waiting).....Mais informações
1963: Na Glória a Amargura (I Could Go On Singing) último filme.....Mais informações
* Onde canta "Dear Mr. Gable/You Made Me Love You


BR Busca JS - Busca
Banco de Dados
Para uma resposta mais rápida, utilize aspas na consulta, exceto quando tiver dúvida com relação à grafia do nome
Judy Garland
  Se você gostou, compartilhe esta página no Facebook
• fechar janela •